Olá a todos, recentemente a Cisco divulgou uma pesquisa realizada em 8 paises da américa latina, incluindo o Brasil.

Bom no ponto de vista do "mercado nacional" é alarmante e já irei mostrar o por que .... mas no ponto de vista dos profissionais de redes, comunicações unificadas, segurança, acessos sem fio e computação em nuvem ... o cara tem a plena certeza de que a curto prazo (curto mesmo, em até 2 anos) o valor dele no mercado vai estar "bombando".

Não é de hoje que no Brasil vemos a dificuldade das empresas em contratar profissionais aptos a atuar em seus ambientes altamente tecnologicos, e agora com eventos mundiais (Copa e Olimpiadas) próximos a acontecer, a demanda por mão de obra qualificada no país está a níveis astronomicos.... pois o mundo estará de olho no Brasil !!!

E claro não poderemos fazer feio .... (pelo menos não agora....)

No entanto .... deixe me apresentar os dados do estudo relacionados ao Brasil. Preparem-se!

  • A lacuna de profissionais de rede e conectividade no Brasil em 2011 foi de aproximadamente 39.900 trabalhadores, o equivalente a 20% entre oferta e demanda de mão de obra.

  • A maior escassez ocorreu na chamada rede essencial, como segurança, telefonia IP e redes sem fio, com uma lacuna de 23.643 profissionais ou 17%.

  • Percentualmente, porém, a rede emergente, como comunicações unificadas, vídeo, computação em nuvem, mobilidade e data center e virtualização, representou uma maior escassez, com 27% entre a oferta e demanda de profissionais qualificados, uma lacuna de 16.232 profissionais em 2011.

  • Em 2012, a demanda prevista foi de 239.653 empregos na área de redes, com a possibilidade de chegar a 363.584 em 2015.

  • Para o ano de 2013 a previsão é de 276.306 vagas para 199.819 profissionais, uma lacuna, portanto, de 28% ou 76.487 de mão de obra.

  • As 363.584 vagas previstas para 2015 devem se concentrar mais na rede essencial com 232.032, mas a lacuna maior será na rede emergente, com 131.552 vagas para 64.650 profissionais qualificados (escassez de 51% ou 66.702 profissionais).

Com esses números, o Brasil é o segundo país com dificuldades para encontrar candidatos tecnicamente qualificados, ficando atrás apenas do México entre os países pesquisados na América Latina. Isso ocorre porque com a disponibilidade insuficiente de profissionais capacitados no mercado fica mais caro contratar e empregar profissionais de rede qualificados.


Destaques da pesquisa na América Latina

  • 75% da organizações pesquisadas veem as certificações de fabricantes como um importante atributo para avaliar o potencial de profissionais para posições relacionadas com redes.

  • As posições de segurança são as mais difíceis de ocupar. Isto porque o conhecimento de segurança é uma demanda crescente nos oito países. 87% das empresas disseram que requerem habilidades extras nesta área nos próximos 12-24 meses.

COMENTÁRIOS

De acordo com os dados acima, gostaria de acrescentar:

  • Os números não irão parar de crescer enquanto não houver uma ação a nível nacional junto com os principais fabricantes para criar programas de incentivo ao estudo tecnológico. Por que vemos tanto indiano no TAC da Cisco ?? Por que la o Governo criou incentivos para estudo de tecnologias anos atrás, vejam o resultado que estão colhendo.... enquanto você está durmindo, tem um indiano tirando um CCIE ... hahaha

  • Não venham me dizer que os cursos focados oferecidos por parceiros são caros, por que eu sei que são! Afinal o instrutor tem que ser altamente qualificado para lecionar a tecnologia. Por isso optei por me diciplinar e estudar com os materiais da própria Cisco.

  • Para a empresa, é benéfico lhe patrocinar na hora de tirar sua certificação. A empresa utiliza o tiítulo que você adquire ao passar na prova para definir estratégias de venda/suporte junto ao fabricante.

  • Quem atua com redes, continue aprimorando seus conhecimentos que com certeza isso lhe dará ótimos frutos no futuro.

  • Quem ainda NÃO atua com redes.... bom ... precisa de mais alguma evidência ?

Vejam a pesquisa completa clicando aqui

Fonte: News@Cisco

5 Comentários

Boa Leonardo!!!!

Sei que existem muitos pontos verdadeiros nessa pesquisa (assim como em qualquer outro),porem os cenários expostos nestas pesquisas são sempre um pouco exagerados.

Realmente as empresas tem um pouco de dificuldade de encontrar profissionais qualificados, pois normalmente os profissionais qualificados estão bem empregados e precisam de um incentivo para mudar de empresa ou assumir a responsabilidade de um novo projeto, isso abre uma outra lacuna nesse cenario ai descrito:

Será que falta tantos funcionarios qualificados, ou esse funcionario existe porem será que a empresa quer pagar o preço para ter esse funcionario?

Existem muitas verdades diferentes da pesquisa, minha opinião ou opinião de outras pessoas, as empresas tambem tem que ver a qualificação do funcionario como um investimento e não apenas como um custo.

Obviamente que vendo coisas como essas temos que buscar cada vez mais a qualificação e estar preparado para qualquer mudança ou oportunidade

Concordo com você Bruno, existe mesmo o lado oculto da pesquisa onde se enquadra a remuneração recebida por profissionais qualificados, sendo este o principal incentivo que a pessoa tem para dedicar horas de estudos, dias e semanas para se preparar e também uma quantia signficativa de dinheiro para se certificar se não houver o patrocinio da empresa, e somente assim estar apto para o mercado.

Conversando com diversos profissionais, e inclusive isso aconteceu comigo no passado, se a empresa reluta em lhe reconhecer ($$$$) a "estrategie" é sair para o mercado para duplicar o salário . O salário é o principal motivo da necessidade de mudanças, pois vemos o quanto as empresas faturam com nossa mao de obra, temos que ser autodidata, falar inglês, ter graduaçao, certificados, ter excelencia em atendimento ao cliente, atuar com design, suporte, implementação e melhorias. Ou seja, ser O CARA !!!

Então se a empresa quer que o profissional seja O CARA, que lhe pague O SALARIO também !!! Oras... nada mais justo !

Normalmente as empresas percebem o valor do profissional assim que ele anuncia sua saída, e sinceramente, eu acho que se a empresa deixa isso acontecer ela não merece ter este profissional.

Leo eu ainda destaco uma otima colocação que voce postou:

Leonardo Oliveira wrote:

  • Os números não irão parar de  crescer enquanto não houver uma  ação a nível nacional junto com os  principais fabricantes para criar  programas de incentivo ao estudo  tecnológico. Por que vemos tanto  indiano no TAC da Cisco ?? Por que la o  Governo criou incentivos para  estudo de tecnologias anos atrás, vejam o  resultado que estão  colhendo.... enquanto você está durmindo, tem um  indiano tirando um  CCIE ... hahaha

Onde trabalho tem muitos Indianos que realmente tem um conhecimento tecnico invejavel (e são mais baratos $$$$), mas nossos clientes ainda assim preferem/gostam da nossa forma de trabalho...Um bom programa de incetivos seria de boa ajuda....

Segue tambem para referencia um otimo Artgo como as certificações ajudam na hora de negociar

Como conseguir aumento de salario com certificacoes Cisco

New Member

Léo.

Parabéns pelo post.

Nós não temos a cultura de capacitar as pessoas. Havia uma integradora que tinha uma espécie de academia cujo foco era capacitar jovens com vontade de aprender. Se não me falha a memória você mesmo passou por esta academia e hoje ocupa uma posição de destaque no mundo de Cisco Collaboration no Brasil

No ritmo de contratar para atender a demanda, as empresas optam por contratar profissionais "já prontos". Coloco entre aspas, pois existem muitos que estão "prontos" por adquirir certificações via TK, P4S e outros.

Não é cultura do brasileiro ser auto-didata, ele sempre precisa de um empurrãozinho no começo para depois sim seguir com as próprias pernas.

Focar no aprendizado, não na certificação. Creio ser este o caminho. Capacitar. Seria ótimo cada grande integrador capacitar ao menos 30/40/50  novos jovens por ano/semestre.

Concordo contigo Peterson, eu tive a sorte de no começo da minha carreira ser contratado por uma integradora que apostou 3 meses de treinamento em um grupo de estagiários, e qual foi resultado ? Um grupo de profissionais bem  qualificados aptos a atuar em diversos segmentos da empresa em apenas 3 meses.

Seria muito interessante se todo grande integrador tivesse um programa semelhante, o fato da empresa "acreditar" no potencial do colaborador acaba impulsionando o em seu desenvolvimento profissional.

684
Apresentações
25
Útil
5
Comentários