cancelar
Mostrar resultados para 
Pesquisar em vez de 
Queria dizer: 
Comunicados
Bem-vindo à Comunidade de Suporte da Cisco, gostaríamos de ter seus comentários.

IP Multicast : Fundamentos, Configuração e Troubleshooting. Pergunte ao Especialista

com Ricardo Lourenço

Bem vindo à discussão na CSC em Português. Esta é sua oportunidade de aprender e fazer todas as perguntas que queira sobre IP Multicast : Fundamentos, Configuração e Troubleshooting


Leia a biografia

Ricardo Lourenço faz parte do time FTS High Touch Technical Support Services da Cisco para América Latina no segmento de Routing and Switching. Formado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores pelo Instituto Superior Técnico de Lisboa. Ricardo possui mais de dez anos de experiência com projectos de desenho, teste, implementação e suporte de redes de comunicação. Possui ceritificação CCNP, CCIP, e CCIE Routing e Switching.

Por favor use as estrelas para qualificar as respostas e assim informar ao especialista que ele já respondeu adequada e satisfatoriamente sua pergunta.

Relembramos que se houver qualquer pergunta que não esteja dentro do tema proposto, por favor a coloque no fórum adequado à ela.

As perguntas devem ser enviadas entre os dias 14 de outubro e 01 novembro de 2013.

Clique no botão "Responder" localizado na parte inferior à direita para fazer a sua pergunta.

13 RESPOSTAS
New Member

IP Multicast : Fundamentos, Configuração e Troubleshooting. Pe

Olá Ricardo,

Gostaria de saber se pode me ajudar com o problema que postei no forum. Segue o link.

https://supportforums.cisco.com/message/4063290#4063290

Abraços

Cisco Employee

IP Multicast : Fundamentos, Configuração e Troubleshooting. Pe

Olá Lisboa,

Obrigado pela sua questão e pela iniciativa de abrir a discussão!

Não é uma questão de resposta imediata, uma vez que seria necessária uma descrição mais detalhada do problema, acompanhada de uma análise cuidada da configuração física e lógica (Layer 2 e Layer 3) da sua rede, incluindo as funcionalidades que eventualmente possam estar a ser usadas e ainda uma verificação pormenorizada dos eventos que possam ter ocorrido antes e no momento da detecção do problema.

Entendi que a sua topologia original consiste num anel de 14 switches MECisco ME 3400 e que este anel está conectado a um equipamento Cisco Cisco ASR 9001. A minha interpretação é que nesta topologia os hosts/clientes do tráfego de multicast se encontram interligados ao switch Cisco Catalyst 3750 e as sources do tráfego de multicast se encontram conectadas ao anel, i.e. aos equipamentos Cisco ME 3400.

Em resumo, o meu entendimento do fluxo de tráfego de multicast na direcção da Source para o Host é:

Source - Cisco ME 3400 (Anel) - Cisco ASR 9001 - Cisco Catalyst 3750 - Host

De acordo com a sua descrição, esta solução estaria a funcionar mas subitamente o tráfego de multicast deixou de ser recebido pelo Host.

Perante este facto a sua acção consistiu em colocar um outro Host no switch Cisco ME 3400 que se encontra directamente conectado ao Cisco ASR 9001, o que poderá ser representado da seguinte forma:

Source - Cisco ME 3400 (Anel) - Host

Neste novo cenário, o tráfego de multicast foi novamente recebido pelo Host/PC, mas novamente cessou passado duas semanas.

O primeiro indicio que este facto sugere é que a origem do problema se localiza no anel composto pelos equipamentos Cisco ME 3400.

Seria agora necessário uma análise detalhada das configurações físicas e lógicas do anel para uma compreensão clara do funcionamento esperado e da natureza do problema.

Como ponto de partida e com o objectivo de melhor caracterizar o seu problema, sugeria a você verificar se:

1) O problema ococrre com apenas um host

2) O problema apenas ocorre com tráfego de multicast; O Host consegue comunicar em unicast com outros hosts no mesmo switch Cisco ME 3400, com outros hosts em outros switches do anel, ou mesmo com outros hosts que estejam a montante/para lá do Cisco Cisco ASR 9001.

3) O problema ocorre para todos os grupos de multicast ou apenas para um grupo especifico; Se por exemplo fazendo join a um outro grupo de multicast o tráfego do novo grupo é recebido.

4) O problema também ocorre se o host estiver conectado no switch Cisco ME 3400, ao qual também se encontra conectada a source do tráfego de multicast;

5) A topologia de REP manteve-se estável ou existem eventos/alterações antes ou no momento em que o problem é detectado;

6) A source se encontra no mesmo domínio de broadcast / VLAN do Host;

7) Existe algum equipamento (switch/router) a desempenhar a função de IGMP querier;

8) Onde se encontra o Multicast Router Port no switch Cisco ME 3400 ao qual está interligado o Host/PC;

9) Configurando no switch Cisco ME 3400 um “join” estático para o grupo de multicast pretendido o problema re-ocorre;

10) A configuração de IGMP Snooping está activa (está por default). Se for este caso, verifique se ao desactivar esta funcionalidade o problema re-ocorre;

11) Há alguma acção (lógica ou física) que permita repor o serviço, i.e. receber de novo receber o tráfego de multicast; Verifique por exemplo se excutando um shut/no shut ou reconfigurando a interface do host o problema é resolvido.

12) Há diferenças analisando uma captura de tráfego sem e com o problema presente; Em particular no que diz respeito ao tráfego de IGMP.

Se neste processo de análise e troubleshooting não for ainda assim possível a você clarificar a origem deste problema, permita-me a sugestão de contactar os serviços de assistência técnica Cisco Systems para que um Engenheiro CSE possa assisti-lo na análise detalhada deste problema.

Não deixe de partilhar connosco o que concluir sobre a origem do problema.

Espero ter ajudado.

Atc,

Ricardo

New Member

IP Multicast : Fundamentos, Configuração e Troubleshooting. Pe

Ricardo,

Como fazer redundância de RP para um mesmo grupo Multicast?

Obrigada,

Mari

Cisco Employee

IP Multicast : Fundamentos, Configuração e Troubleshooting. Pe

Olá Mariana,

Existem várias soluções possíveis para a implementação de redundância de Rendezvous Point (RP): Cisco Systems Auto-RP, Bootstrap Router Mechanism (BSR) for PIM, Anycast RP+MSDP

Cada uma destas soluções tem as suas particularidades, vantagens, desvantagens e diferentes níveis de complexidade, quer do ponto de vista de implementação, quer do ponto de vista de operação. No entanto, através de todas elas será possível implementar uma solução de redundância de RP e também de balanceamento de carga.

Apresento de seguida um sumário do funcionamento e algumas das suas principais características.

1) Cisco Systems Auto-RP

- Solução proprietária Cisco Systems;

- Elimina a necessidade da configuração estática do RP;

- Automatiza a distribuição de mapeamentos entre grupos de multicast e os seus respectivos RPs (group-to-RP mappings);

- Permite a configuração de múltiplos RPs na rede que podem ser usados para diferentes grupos de multicast ou servir de backup entre si;

- Possui dois elementos principais: Candidate RPs e Mapping Agents;

- Os routers configurados como Candidate RP anunciam a sua intenção de ser RP para um determinado grupo, ou conjunto de grupos de multicast, enviando mensagens RP-announce para um grupo de multicast especifico designado de Cisco-RP-Announce multicast group – 224.0.1.39;

- Os routers configurados como Mapping Agent fazem join ao grupo Cisco-RP-Announce e recebem e interpretam as mensagens RP-announce enviadas pelos Candidate RPs. Utilizam a informação recebida de cada Candidate RP para tomar uma decisão sobre os mapeamentos group-to-RP. Esta decisão é enviada para todos os routers da rede através de um outro grupo de multicast especifico designado de Cisco-RP-Discovery multicast group – 224.0.1.40;

- Todos os routers Cisco Systems configurados com o protocolo PIM fazem automaticamente join grupo Cisco-RP-Discovery e deste modo recebem informação consistente acerca dos RPs existentes e dos seus respectivos grupos de multicast;

- Um aspecto importante de reforçar é que cada grupo ou conjunto de grupos de multicast apenas se encontra associado a um único RP. A escolha ou decisão de qual o RP que vai servir determinado grupo é feita pelo Mapping Agent;

- Os grupos de multicast 224.0.1.39 e 224.0.1.40 utilizam PIM dense-mode e são por isso flooded na rede multicast, chegando assim a todos os routers PIM existentes;

2) Bootstrap Router Mechanism (BSR) for PIM

- Solução standard permitindo interoperabilidade entre fabricantes;

- Elimina a necessidade da configuração estática do RP;

- Permite a configuração de múltiplos RPs na rede que podem ser usados para diferentes grupos de multicast ou servir de backup entre si;

- Possui um funcionamento similar ao descrito para a solução Cisco Systems Auto-RP possuindo também dois elementos principais: Bootstraps routers e o Candidate RPs

- A principal diferença está na dessiminação da informação dado que, em BSR, a informação de mapeamento entre grupos de multicast e RPs ser enviada hop-by-hop, transportada pelo protocolo PIM, e de os Candidate-RPs enviarem os seu anúncios em unicast directo para o router que desempenha o papel de BSR eliminando, deste modo a necessidade de existirem grupos em dense-mode como acontece com o Auto-RP;

3) Anycast RP + MSDP

- Baseado em configuração de RP estático em todos os routers;

- Permite interoperabilidade;

- Dois ou mais routers são configurados com o mesmo endereço IP num interface loopback (usando subnet mask de 32 bits). Os routers que compõem a rede serão configurados utilizando este endereço IP como sendo o endereço do RP;

- A decisão de qual RP será usado pelas sources ou pelos receivers será determinada pela topologia do protocolo de IGP que automaticamente seleccionará o RP mais próximo ou com melhor métrica para cada source ou receiver;

- Num cenário em que as sources e os receivers estão distribuídos pela rede de uma forma uniforme, consegue-se efectivamente um balanceamento da carga pelos vários RPs e simultaneamente um mecanismo redundância que embora simples, no sentido que não recorre a nenhum protocolo dedicado, é bastante eficaz;

- Dado que puderá acontecer que uma source se registe num RP distinto do RP do receiver, é necessário um mecanismo que permita a partilha da informação das sources activas e dos respectivos grupos de multicast entre os routers RPs. É aqui que entra o Multicast Source Discovery Protocol (MSDP);

- Os RPs estabelecem relações de vizinhança entre si através do protocolo MSDP e sempre que uma source se registe num determinado RP, este informará os restantes RPs desse registo atrávés de mensages Source-Active dando a conhecer a existência de uma nova source activa para um determinado grupo de multicast;

Como referência adicional deixo aqui este link para um documento Cisco Systems que descreve as soluções acima mencionadas e que julgo que puderá ser um bom ponto de partida para sua análise:

http://www.cisco.com/en/US/prod/collateral/iosswrel/ps6537/ps6552/whitepaper_c11-508498.html

Espero ter conseguido ajudar.

Atc,

Ricardo

New Member

IP Multicast : Fundamentos, Configuração e Troubleshooting. Pe

Olá Ricardo!

Muito legal a iniciativa..

Voltando à discussão..

Minha dúvida é como se processa o tráfego Multicast?

Um abraço,

Jorge Guimarães

Cisco Employee

IP Multicast : Fundamentos, Configuração e Troubleshooting. Pe

Olá Jorge,

Obrigado pela sua pergunta.

É uma pergunta bem interessante, mas não é de resposta fácil, porque pode ser endereçada de pelo menos duas diferentes perspectivas: uma perspectiva conceptual ou uma perspectiva de implementação, sendo que esta última poderá variar consoante as caraterísticas da arquitectura de cada plataforma.

Nesta resposta vou basear-me na perpectiva conceptual através de um resumo do processamento do tráfego de multicast.

Existem três métodos de transmissão de informação: Unicast, Broadcast, e Multicast

Em Unicast, a informação é entregue a apenas um receptor representando uma relação one-to-one entre emissor e receptor.

Em Broadcast a informação é entregue a todos os possíveis receptores, representando uma relação one-to-all entre o emissor e os receptores.

Em Multicast a informação é entregue apenas aos receptores que demonstraram interesse em recebê-la. Este método de transmissão estabelece uma relação one-to-many entre emissor e receptor.

A transmissão em Multicast oferece o melhor de dois mundos: permite a transmissão de informação em simultâneo para mais do que um receptor, oferecendo por isso uma vantagem clara em relação à transmissão em unicast e ao mesmo tempo apenas para os receptores interessados eliminado deste modo as desvantagens da transmissão em broadcast. Isto de um modo mais eficiente na utilização de recursos como por exemplo processamento computacional e utilização de largura de banda.

Para a informação ser entregue aos receptores interessados os routers que compõem a rede têm de construir o que se designa por árvores de distribuição de multicast. Para cada grupo de multicast será construida uma árvore que terá a sua raiz na origem da informação, ou seja, na multicast source ou no Rendezvous Point (RP), e cujos ramos terminam nos receptores da informação (multicast listeners). Existem dois tipos de árvores: Shortest Path Tree (SPT) e Shared/RP Path Tree (RPT) conforme a sua raiz seja a source do grupo de multicast ou o router Rendezvous Point, respectivamente.

O tráfego de multicast flui da raiz em direcção à extermidade dos ramos que compõe a árvore (downstream) e sempre que um ramo se subdivide o router replicará o tráfego para cada sub-ramo. Deste modo, cada troço ou ramo da árvore possuirá apenas, em qualquer momento, uma única cópia da informação.

Para a construção das árvores de distribuição são utilizados protocolos de routing sendo aquele que mais se destaca pelo seu uso generalizado o Protocol Independent Multicast – Sparse Mode (RFC 4601).

O routing de multicast introduz uma alteração muito significativa de procedimentos em relação ao routing tradicional de unicast. Para transmissão em unicast, os routers tomam a sua decisão de forwarding com base no endereço IP destino. Após consulta do endereço IP destino na tabela de routing, o router sabe qual a interface para a qual deverá ser comutado o pacote - ou seja em unicast o tráfego é routed da sua origem para o seu destino.

No entanto, em multicast os routers construem as suas tabelas de forwarding na direcção oposta à utilizada para unicast, ou seja, desde do receiver até à raiz da árvore de multicast. Para esse fim, os routers utilizam um processo denominado Reverse Path Forwarding (RPF) Check com o objectivo de determinar qual a interface que está mais próxima, do ponto de vista topologico da source do grupo de multicast.

O RPF check é um conceito determinante no processo de routing de multicast. Será realizado considerando a source do grupo de multicast em árvores de distribuição SPT ou considerando o RP para árvores de distribuição RPT.

Durante uma verificação do RPF, o router inspecciona a sua tabela de routing e determina qual a interface topologicamente mais proxima da source/RP. Com este mecanismo, o router identifica a interface de entrada do grupo de multicast.

Quando um host (multicast listener) pretende receber tráfego de um determinado grupo de multicast, ele sinaliza essa pretenção através do protocolo Internet Group Management Protocol (IGMP) enviando um pacote IGMP Report (vulgarmente designado por IGMP Join). O IGMP querier, i.e. um router no mesmo segmento LAN configurado para routing de Multicast irá processar o pacote do receiver e enviar um PIM Join para esse grupo particular através da RPF interface, informando o próximo router que ele pretende receber o tráfego de multicast associado a esse grupo.

Este processo será repetido pelos vários routers na direcção da source do grupo de multicast, ou do RP consoante o tipo de árvore, e terminará quando: o PIM Join chegar ao router directamente conectado com a source, ou o PIM Join chegar ao RP, ou o PIM join chegar a um router que já esteja recebendo o grupo de multicast pretendido.

Em qualquer destes cenários, este novo ramo da árvore de distribuição estará concluído, o que significa que o data path necessário para o forwarding do tráfego de multicast está estabelecido. O tráfego de multicast será então propagado até ao novo receiver.

Espero ter ajudado a clarificar o modo como o tráfego de multicast é processado.

Atc,

Ricardo

New Member

IP Multicast : Fundamentos, Configuração e Troubleshooting. Pe

Olá Ricardo.

Tenho um RV042 e nas consigurações de Scheduling (time) não funciona quando coloco Interval somente quando esta em Always, é um bug? precisa atualizar o Firmware?

Grato

Marcos

Cisco Employee

IP Multicast : Fundamentos, Configuração e Troubleshooting. Pe

Olá Marcos!

Obrigado pela sua questão relacionada com a platforma Small Business Cisco Systems RV042 Dual WAN VPN Router.

Utilize por favor os seguintes links para verificar os seus passos de configuração:

1) Access Lists Configuration on RV016, RV042, RV042G, and RV082 VPN Routers

https://supportforums.cisco.com/docs/DOC-36134

Nesta página encontrará informações úteis sobre:

Schedule Access Rules on RV016, RV042, RV042G and RV082 VPN Routers

Configuration of an IPv4 Access Rule on RV016, RV042, RV042G, and RV082 VPN Routers

Configuration of an IPv6 Access Rule on RV016, RV042, RV042G and RV082 VPN Routers

2) Tutorial or case samples on how to configure RV042

https://supportforums.cisco.com/message/3871610#3871610

Nesta página encontrará informações adicionais sobre tutoriais e outros guias de configuração para a platforma Small Business Cisco Systems RV042 Dual WAN VPN Router.

3) Small Business Routers Community

https://supportforums.cisco.com/community/netpro/small-business/routers

Esta é uma página internacional da comunidade de suporte para plataformas Small Business Routers. Aqui encontrará múltiplos artigos relacionados com o seu router RV042 assim como outros routers da mesma família. Puderá inclusivé inicar uma nova discussão para clarificar a sua questão.

4) RV042 Administration Guide

http://www.cisco.com/en/US/docs/routers/csbr/rv0xx/administration/guide/rv0xx_AG_78-19576.pdf

Se os links acima sugeridos não permitirem clarificar sua dúvida acerca do comportamento observado permita-me a sugestão de iniciar um pedido de suporte junto dos serviços técnicos Cisco System solicitando a assistência de um Engenheiro CSE na resolução do seu problema (necessário contrato de suporte válido): https://tools.cisco.com/ServiceRequestTool/scm/mgmt/case?referring_site=supportdocs

Espero ter contribuído para a resolução da sua questão.

Atc,

Ricardo

New Member

IP Multicast : Fundamentos, Configuração e Troubleshooting. Pe

Olá Ricardo,

Excelente iniciativa!

Quais os mecanismos de snooping (ACs/PWs) em ambientes de VPLS tradicionais na plataforma C7600?

Obrigado,

Tiago Dias

Cisco Employee

IP Multicast : Fundamentos, Configuração e Troubleshooting. Pe

Viva Tiago!

Obrigado pela sua participação e pela sua questão.

Para a resposta à sua questão e considerando que está a utilizar a plataforma Cisco Systems 7600 vou utilizar como referência as funcionalidade disponíveis nas placas Ethernet Services Plus (ES+)

Presentemente são suportadas as funcionalidades de IGMP Snooping e PIM Snooping em soluções de VPLS.

Você puderá encontrar informação adicional acerca destas funcionalidades no seguinte documento.

http://www.cisco.com/en/US/docs/routers/7600/install_config/ES40_config_guide/es40_chap5.html

Espero ter conseguido ajudar.

Atc,

Ricardo

New Member

IP Multicast : Fundamentos, Configuração e Troubleshooting. Pe

Ricardo.
Tudo bem?
Estive  vasculhando na Internet e não encontrei informação  consistente para um problema que estou enfrentando com switch Cisco.
Se você tiver tempo e poder me ajudar, fico agradecido desde já.

Minha duvida:

Estou ligando dois switch Cisco SG500X e não quero eles em stacking, então configurei nos dois switch um chanel-group com quatro portas para me garantir alta taxa de transferência entre os dois equipamentos.

Estou transferindo arquivos de um PC conectado ao primeiro switch e um outro PC ligado ao segundo switch, e em todos os testes todo o trafego flui sómente por uma porta, apesar das quatro portas estarem on Chanel-group e o port-channel está no modo on, ou seja, sem o LACP e já testei com o balanceamento por MAC e por IP e o resultado foi o mesmo.

Além disso tenho um software da HP, o IMC "Intelligent Management Center" e na visualização da topologia é indicado o trunk entre eles mas deveria indicar a velocidade do link de 4GB e na verdade está indicando 1GB.

Como posso configurar para utilizar nestas transferências todas as portas, obtendo os quatro (04) GB?

Abraços

Tomaz

New Member

IP Multicast : Fundamentos, Configuração e Troubleshooting. Pe

Olá Tomaz,

Pode ver a minha resposta no post

https://supportforums.cisco.com/message/4077027.

Ao dispor,

António

New Member

IP Multicast : Fundamentos, Configuração e Troubleshooting. Pe

Bom dia! Parabéns pela iniciativa!

Tenho um RV042 com duas internets ligada a ele (Embratel e GVT).

Minha rede interna é 10.0.0.X.

Não quero fazer load balance e o modem da GVT ficou com as configurações travadas, pois não consigo mudar o IP que está em 192.168.25.1 (antes era 10.0.0.4)

A empresa de suporte está me sugerindo comprar outro RV042 e assim ficar com um aparelho para cada internet.

Acho ilógico, pois se podemos colocar duas WANs...

Por enquanto colocamos um roteador simples entre o modem da GVT e o RV042.

Tem uma solução para ter as duas internets disponíveis na minha rede interna?

Obrigado.

1628
Apresentações
15
Kudo
13
Respostas